Coesão Social

Educação e Qualificação
Coesão Social
Formação

O Plano de Desenvolvimento Social (PDS) Supramunicipal do Cávado é um instrumento de aprofundamento operacional da Estratégia Integrada de Desenvolvimento Territorial (EIDT) e Pacto de Desenvolvimento e Coesão Territorial (PDCT) Cávado 2020, no domínio inclusivo, desenvolvido em co-colaboração da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Cávado com o Instituto de Segurança Social, I.P. (ISS, I.P) – Centro Distrital de Braga e as Redes Sociais (RS) municipais.

O processo de planeamento estratégico subjacente à elaboração deste documento foi realizado em alinhamento com o acompanhamento e orientação metodológica à construção dos PDS’s das RS da NUT III Cávado. Tem como foco a construção de um percurso metodológico negociado e partilhado à escala municipal e supramunicipal, e a harmonização de um conjunto de procedimentos e instrumentos de trabalho.

O PDS Supramunicipal, enquanto documento aberto e dinâmico, assume-se como uma aposta estratégica na promoção do crescimento inclusivo e na criação de condições para uma melhor cooperação/coordenação entre os vários níveis de planeamento, conceção das intervenções e participação de agentes intersectoriais. A conclusão deste documento pela CIM Cávado em 2016 contém propostas de projetos suscetíveis de serem candidatados às linhas de financiamento do Portugal 2020, no domínio da inclusão social.

O alinhamento e cruzamento deste documento com outros instrumentos de planeamento territorial, nomeadamente a EIDT e PDCT Cávado 2020, revela-se fundamental para a concertação das intervenções à municipal e supramunicipal e para a resposta ajustada aos problemas comuns e prioritários do território.

O projeto “Cultura para Todos no Cávado” é um projeto de intervenção social com recurso a práticas artísticas, enquanto abordagem inovadora para grupos e/ou pessoas com particulares dificuldades de inclusão social e que muitas vezes “resistem” à participação em projetos e/ou iniciativas de desenvolvimento de competências, envolvimento na comunidade onde se inserem e na procura de soluções/caminhos para as suas necessidades.

Emerge do processo de construção participada do PDS Supramunicipal do Cávado, enquanto estratégia de intervenção orientada para público-alvo específicos e que contribua para a formulação de novas perspetivas de intervenção social através de práticas artísticas e culturais, numa lógica de inclusão e de justiça social, contribuindo para o desenvolvimento de competências e do exercício de uma cidadania plena.

Trata-se de uma candidatura aprovada pelo Programa Operacional Regional Norte 2020, especificamente ao Aviso NORTE-30-2019-34, com o Investimento Total de 216.470,59€ e cofinanciado a 85% pelo FSE.

FICHA DE PROJETO

Notícias

O projeto incorpora como primeira ação a criação de livro infantojuvenil sobre as “6 Lendas do Cávado com Legendas”, numa lógica de suporte para a educação e conservação do património oral, através da literatura infantil, da mediação da leitura e simultaneamente desenvolver um processo de intervenção/integração social através de uma prática artística multidisciplinar, em que os jovens podem descobrir o gosto e o interesse pelas diversas ramificações do fascinante mundo das artes e o território onde se encontram.

Contempla-se ainda a dramatização de algumas destas lendas, associando um processo de desenvolvimento de “Oficinas de Artes Performativas e Teatrais” que pretende ser uma abordagem de intervenção/integração social destinado a crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social.

Através de uma prática artística multidisciplinar, as crianças e jovens podem descobrir o gosto e o interesse pelas diversas ramificações do fascinante mundo das artes. As oficinas de teatro têm um caráter de sistematização porque vai integrando na construção do espetáculo final da lenda as diferentes linguagens artísticas que as crianças e jovens vão adquirindo.

O Programa LINGUA – Laboratórios de Improvisação e Geração de Artes do Projeto Cultura para Todos no Cávado”, através de atividades e práticas artísticas dirigidas para crianças e jovens integrados nos Cursos de Educação e Formação (CEF).

Pretende desenvolver um programa de laboratórios de desenvolvimento de aprendizagens em tornos das artes como ferramentas para o desenvolvimento pessoal. Através de módulos, os participantes vão aprender a trabalhar a escrita, imagem, a presença pública, a comunicação, explorando as ferramentas atuais e a forma como as podemos usar artisticamente; construir um argumento; produzir um texto; pensar uma letra; tirar uma fotografia; e, apresentar o trabalho nas redes sociais.

A designação LINGUA pretende ser um ponto de partida, uma questão base para as novas linguagens artísticas que são passíveis de ser trabalhadas com ferramentas convencionais e com novos meios digitais, influenciando a forma como trabalhamos este órgão humano.

O Programa (IN)pulsar é uma iniciativa que pretende promover a inclusão social através das artes, estruturada e direcionada para um público-alvo muito específico, pessoas com deficiência e/ou incapacidades.

Tem como base proporcionar um tempo e espaço de experimentação com recurso a diferentes modalidades de prática e expressão artística (dança, música, videodança, fotografia, etc…), funcionando como um laboratório experimental centrado no abraço entre a dança, música e tecnologia.

Estas modalidades artísticas serão ferramentas de inclusão, enquanto linguagem universal e de acesso a todos, com vista a informar, aproximar pessoas com e sem deficiência, com aquisição de aprendizagens que promovam uma maior integração e compreensão mútua.

O “Encontr’A Violência Doméstica” é uma iniciativa de prática artística e criação teatral sobre a problemática da violência doméstica promovendo, no seu processo de criação e apresentação, atividades de documentação e reflexão sobre o tema e atividades de debate e sensibilização para públicos específicos e público em geral.

A ideia desta iniciativa pressupõe a colaboração com pessoas e instituições que, no terreno, procuram dar uma resposta premente a situações identificadas ao nível do socorro e apoio às vítimas e a processos de criminalização e reabilitação dos agressores. Procura que se estabeleça uma relação direta com pessoas envolvidas em situações de facto, com profissionais nas áreas implicadas e com observadores de casos ocorridos procedendo-se à recolha de testemunhos que constituirão a base do processo de criação textual, imagética e dramática.

O Projeto “Pró-Igualdade no Cávado” integra como entidade beneficiária coordenadora a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Cávado e como entidades parceiras não beneficiárias os 6 Municípios da NUT III Cávado e a Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, enquanto entidade avaliadora externa.

Este projeto tem como resultado final a elaboração e implementação dos Diagnósticos e Planos Municipais para a Igualdade e Não Discriminação que permitam, diagnosticar, planear, implementar, monitorizar e ajustar medidas com vista à modernização organizacional e territorial promotora de uma efetiva igualdade de tratamento e oportunidades entre homens e mulheres.

As atividades a desenvolver neste projeto têm de dar resposta e estar em alinhamento com os objetivos da Estratégia Nacional para a igualdade e a Não Discriminação (ENIND) – Portugal + Igual 2018-2030 e aos respetivos Planos Nacionais de Ação, e para isso operacionaliza-se este projeto em três fases:

  1. Elaboração de um diagnóstico, por cada município, que deverá identificar e priorizar as necessidades das organizações e dos territórios ao nível da Igualdade e Não Discriminação.
  2. Elaboração e implementação dos seis Planos para a Igualdade e Não Discriminação, em articulação com as entidades locais.
  3. Divulgação e avaliação dos seis Planos para a Igualdade e Não Discriminação.

Trata-se de uma candidatura aprovada pelo Programa Operacional Temático da Inclusão Social e Emprego, especificamente ao Aviso POISE-01-3422-FSE-000066, com o Investimento Total de 210.000,00€ e cofinanciado a 85% pelo FSE.

FICHA DE PROJETO

ATIVIDADE 1 – DIAGNÓSTICOS MUNICIPAIS PARA A IGUALDADE E NÃO DESCRIMINAÇÃO

ATIVIDADE 2 – ELABORAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS PARA A IGUALDADE

ATIVIDADE 3 – DIVULGAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS 

Projeto Cávado + Igual

A Comunidade Intermunicipal do Cávado (CIM Cávado) tem participado, desde março de 2021, no processo de concertação das candidaturas e constituição das Respostas de Apoio Psicológico para Crianças e Jovens Vítimas de Violência Doméstica (RAP), com as entidades que integram a Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica (RNAVVD) no território da NUTS III Cávado.

As RAP visam promover o atendimento, acompanhamento e apoio psicológico especializado a crianças e jovens vítimas de violência doméstica e violência de género e emergem do (re)conhecimento do impacto da violência doméstica contra crianças e jovens, exigindo uma intervenção mais atenta, designadamente na RNAVVD, através da promoção de respostas de apoio especializado para estas vítimas, tendo em conta a sua vulnerabilidade e necessidades específicas.

A organização territorial das estruturas das RAP no Cávado, resulta de um conjunto de parcerias formalizadas em linha com a abrangência territorial de intervenção, nomeadamente no:

Concelho de Amares, Terras de Bouro e Vila Verde: parceria estabelecida entre a SOPRO – SOLIDARIEDADE E PROMOÇÃO e os Municípios de Amares, Terras de Bouro e Vila Verde.

Projeto Aurora
Entidade beneficiária: SOPRO – Solidariedade e Promoção
Morada: Travessa de Sto. António, nº 236, Barcelinhos – 4755 – 054 Barcelos
E-mail: projetoaurora@sopro.org.pt
Telefone: 253 837 259
Telemóvel: 965 659 916 | 933 589 100

Concelhos de Barcelos e Esposende: parceria estabelecida entre o GASC (Grupo de Ação Social Cristã) e o Município de Esposende através do seu Espaço Bem-me-Querem – Espaço de Atendimento a Vítimas.

Projeto CorAção com Voz
Entidade beneficiária: Grupo de Ação Social Cristã
Morada: Campo 25 de Abril, nº 24 e 26, 4750-102 Barcelos
Email: coracaocomvoz.rap@gmail.com
Telefone: 253 816 196
Telemóvel: 912 153 787

Concelho de Braga: parceria estabelecida entre a APAV – Gabinete de Apoio à Vítima de Braga, a Cáritas Arquidiocesana de Braga através do seu Centro de Informação e Acompanhamento a Vítimas de Violência Doméstica, a Associação Plano i e Município de Braga através do seu Gabinete de Informação e Acolhimento para a Igualdade.

Projeto PSI Plus Braga: Apoio a crianças e jovens vítimas de violência
Entidade beneficiária: Associação Portuguesa de Apoio à Vítima
Morada: Rua de S. Vitor, 11, 4710-439 Braga
E-mail: apav.braga@apav.pt
Telefone: 253 610 091
Telemóvel: 961 039 162
Entidade parceira: Cáritas Arquidiocesana de Braga
Morada: Rua dos Falcões n. 19, 4700-316 Braga
E-mail: espacoigual.caritasbraga@gmail.com
Telefone: 253 263 252
Telemóvel: 939 627 927

As estruturas promotoras da RAP contam com o apoio financeiro da Tipologia de Operação 3.17 ‐ Instrumentos específicos de proteção das vítimas e de acompanhamento de agressores na violência doméstica, do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (PO ISE) do Portugal 2020, através do Fundo Social Europeu.

A 22 de abril 2022 decorreu em Esposende, a cerimónia de apresentação pública das Respostas de Apoio Psicológico para Crianças e Jovens Vítimas de Violência Doméstica (RAP) em funcionamento no território da NUTS III Cávado.

Esta sessão permitiu a reflexão sobre a importância deste tipo de respostas para a mitigação do fenómeno da violência doméstica.
Esta iniciativa contou com a presença da Vice-Presidente do Município de Esposende, Alexandra Roger, a Vice-Presidente do Conselho Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal do Cávado, Júlia Fernandes e o Vice-Presidente da, Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género , Manuel Albano.
O painel relativo aos “Sinais e Impacto da Violência Doméstica nas Crianças da avaliação à intervenção”, contou com a intervenção da Professora Ana Isabel Sani (professora e investigadora na Universidade Fernando Pessoa).

O Pacto para a empregabilidade do Cávado é um instrumento de aprofundamento operacional da Estratégia Integrada de Desenvolvimento Territorial (EIDT) e Pacto de Desenvolvimento e Coesão Territorial (PDCT) Cávado 2020, no domínio do emprego e educação/formação, desenvolvido com agentes territoriais representativos dos diferentes setores que interagem com a promoção dos níveis de qualificações e com a integração no mercado de trabalho.

O Pacto Territorial da Empregabilidade no Cávado tem como objetivo, dotar o Cávado de um instrumento de intervenção que promova a empregabilidade de jovens e adultos com base na convergência dos atores regionais dos sistemas de educação, formação e emprego. A sua montagem técnico institucional em 2016 resultou num conjunto de projetos que visam contribuir para a empregabilidade dos jovens e dos adultos com base na convergência dos atores regionais dos sistemas de educação, formação e emprego, incluindo as organizações empregadoras.

O Pacto para a Empregabilidade atribuiu centralidade às estratégias de ação que de modo mais direto respondem: à promoção de competências profissionalizantes suscetíveis de reforçar a empregabilidade dos ativos, empregados e desempregados, da região; ao aperfeiçoamento dos mecanismos/recursos que intervêm sobre os processos de transição para a o mercado de trabalho, facilitando-os; à capacitação do sistema de atores envolvidos na implementação do Pacto.

A Comunidade Intermunicipal do Cávado, a Direção-geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB) e as Bibliotecas Municipais da NUT III Cávado constituíram em 2018 a Rede Intermunicipal das Bibliotecas de Leitura Pública do Cávado.

Aceder à biblioteca digital