Decorreu no passado dia 3 de Julho,na Cripta de São Bento da Porta Aberta, a apresentação do “Guia do Peregrino dos Caminhos de São Bento da Porta Aberta no Cávado, promovido pela Comunidade Intermunicipal do Cávado e os Municípios do Cávado, em parceria com a Irmandade de São Bento da Porta Aberta.

Um caminho principal com origem em Esposende até São Bento da Porta Aberta une o território do Cávado, com cerca de 70 km, e 3 trajetos variantes, e está inserido no projeto Valorização e Promoção dos Caminhos de São Bento da Porta Aberta no Território do Cávado”.

O Guia do Peregrino oferece orientação geográfica a quemse desloque a pé até ao Santuário de S.Bento da Porta Aberta, com informação sobre pontos de interesse e de apoio, e na interpretação do património religioso e cultural ao longo da rede definida.

Para Manuel Tibo a apresentação do Guia do Peregrino é “um dia especial”, o inicio de uma nova sinalização dos Caminhos de São Bento e “falar de São Bento é recuar no tempo, das gentes caminhantes que recorrem a este local em devoção e agradecimento a este santo milagroso.”

Este suporte juntamente com a sinalização implantada no terreno permitirão reforçar a segurança do peregrino, promovendo assim a qualidade da caminhada e também a valorização do território.O Secretário Executivo da CIM Cávado, Eng.Luís Macedo, salienta esta apresentação como “o culminar de uma primeira fase de um projecto desafiante” sublinhando a sua “inquestionável importância e o empenho de todos os que nele participaram.”

Nesta sessão esteve presente o Sr. Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, e cónego Roberto Rosmaninho Mariz que salientou “o trabalho bem feito, na obtenção de um meio muito interessante de ajuda aos peregrinos na sua orientação e segurança.”

Serão distribuídos pelos seis municípios um total de dois mil exemplares, podendo ainda ser consultado e descarregado em formato digital no website da CIM Cávado.

Recordamos que este projecto surge da formalização de uma candidatura ao programa Interreg España-Portugal (POCTEP), que a CIM Cávado viu aprovada, e na qual permitiu o desenvolvimento de uma imagem de marca do caminho, e várias soluções de sinalética direcional.